Tradutor
Feed-Boletim de Atualizações
Welcome!

Para se cadastrar, coloque o seu e-mail:

Welcome to Minha Laguna, a blog about the town of Laguna, Santa Catarina, Brazil, and a beautiful place to visit if you are traveling in Brazil. Located in South Brazil, Laguna has a rich and vibrant history, and many interesting attractions

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

A Ponte da Estrada de Ferro Tereza Cristina

Era 18 de julho de 1882 quando pela primeira vez um trem percorreu o trajeto Imbituba-Laguna, inaugurando a Ponte da Estrada de Ferro Tereza Cristina (Ponte Ferroviária das Laranjeiras ou Ponte de "Cabeçudas"), cujo comprimento era de 1480 metros. As ferragens foram confeccionadas na Inglaterra e a sua construção foi paralisada porque no projeto não Ponte de Cabeçudasconstava um vão móvel, que possibilitaria a passagem de canoas e iates que diariamente faziam o percurso entre o Porto e Cabeçudas. O assunto gerou muita polêmica, pois os técnicos da Estrada de Ferro alegavam que esta navegação era pouco importante, enquanto havia quem defendesse a construção do vão móvel, como o Engenheiro Nicolau Viriato Chaves Barcellos, encarregado pelo Ministério dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, de estudar e dar sua decisão sobre a construção do bendito vão. Baseado nos estudos do engenheiro, o Governo decidiu-se pela construção da vão móvel. A ponte funcionou até 1934, quando em 1º de setembro do mesmo ano foi inaugurada a atual Ponte Henrique Lage, que até hoje é utilizada. Aliás, esta ponte que substituiu a primeira será desativada nos próximos anos, pois com a duplicação da BR-101 uma nova ponte será construída no lugar.

Imagens retiradas dos blogs "Diário do Litoral Sul" e "Agora o que eu faço" e do site da Rádio Criciúma.

Vista da Ponte de Laranjeiras A Ponte em meados de 1936

Veja também:
Os ilustres visitantes de Laguna
Biblioteca Pública Municipal Professor Romeu Ulysséa
Praias do Sul e a Praia de Cabeçudas

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Os Sambaquis

A história de Laguna começou há  mais ou menos seis mil anos atrás, com os, data dos primeiros registros de comunidades nesta região: os sambaquis. O nome sambaqui vem da língua tupi-guarani (tampa=conchas, e ki=amontoado). Eles são, como o nome já diz, um amontoado conchas. Nestes sítios arqueológicos encontram-se marcas de fogueiras, habitações, restos de alimento e sepultamentos. Encontram-se, ainda, muitos dos instrumentos que os grupos utilizavam em suas atividades, como pontas projéteis em osso, lâminas de Sambaqui em Lagunamachado, quebra-coquinhos, agulhas, pesos de rede, anzóis e outros mais. A finalidade destes monumentos era ser um local de sepultamentos e também de realização de cerimônias, religiosas ou não. Em Laguna existem 22 sambaquis (de que se tem conhecimento até agora). São eles: Sambaqui da Carniça I, II, III, IV, V , VI, Sambaqui da Lagoa dos bichos, Sambaqui da Pedra ou Toca, Sambaqui da Passagem da Barra, Sambaqui da Laguna, Sambaqui da Roseta, Sambaqui da Caiera, Sambaqui da Cabeçuda, Sambaqui da Caputera, Sambaqui da Ponta do Perrixil, Sambaqui do Estreito, Sambaqui da Galheta I, II e III, Sambaqui do Cabo de Santa Marta I, II, III. Eles são os maiores e mais importantes do mundo, chegando a 35 metros de altura por centenas de metros de comprimento. Durante muitos anos, conchas que formavam Sambaquis eram usadas na pavimentação de estradas ou fabricação de cal, mas com a aparecimento de leis de proteção aos sítios arqueológicos, a destruição destas conchas foi sendo contida. Ainda hoje encontram-se neles pontas de flechas, colares e urnas funerárias, sendo que muitas destas peças encontradas estão expostas no museu Anita Garibaldi.

Veja também:
Os Pilares da Fé
Casa de Anita
Laguna: Fotos do Passado

domingo, 15 de agosto de 2010

Os ilustres visitantes de Laguna

Nas últimas semanas, Laguna vem recebendo a frequente a visita das baleias francas. Elas saem da Antártida em direção ao litoral sul do Brasil em busca de águas quentes, onde podem acasalar, dar a luz e amamentar os seus filhotes. A espécie pode chegar a medir 18 metros de comprimento e pesar até 60 toneladas.
Segunda-feira, 26 de julho, uma baleia entrou no canal dos molhes da barra, que liga a Lagoa Santo Antônio dos Anjos ao mar e permaneceu nas proximidades do porto por cerca de três horas. No fim da tarde o mamífero deixou o canal e retornou ao mar.
Nesta última terça-feira, dia 10, foram avistadas 13 baleias nas proximidades das praias do Sol e Gi. Águas O espetáculo da Baleia Franca em Lagunacalmas e enseadas protegidas do vento e da agitação marítima costumam ser os locais ideais para procriar e amamentar. Com nado lento, a espécie é também bastante dócil, mantendo-se frequentemente muito próxima à praia, logo após a arrebentação das ondas. Exposição de cauda e de nadadeiras peitorais, além de borrifos em forma de "V", são comportamentos bastante comuns e que costumam atrair turistas para a observação dos cetáceos. A temporada da baleia franca no sul do Estado começa no final do mês de junho e termina em novembro. O mês de setembro é considerado o auge da reprodução.
No mesmo dia foi encontrado um filhote da espécie que encalhou e morreu na praia do Gi. O macho recém-nascido, que  tinha 5,28 metros, foi o primeiro a ser encontrado morto nesta temporada. Pesquisadores acreditam que o filhote já tenha nascido sem vida, pois não encontraram sinais de violência no animal. O corpo foi enterrado ainda na terça-feira na praia, por máquinas da prefeitura.

Abaixo você confere mais fotos: As duas primeiras foram retiradas do blog do jornalista Marcelo Becker e as outras fotos (em meio ao texto e última miniatura) são de André Luiz Bacha.

Baleia Franca nos molhes de Laguna Filhote de baleia encalha e morre em Laguna Baleia em Laguna

Veja também:

Molhes da Barra
Fonte da Carioca e Casa Pinto D’Ulisséa
Mercado Público e Docas

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Biblioteca Pública Municipal Professor Romeu Ulysséa

O prédio onde atualmente funciona a "Biblioteca Pública Municipal Professor Romeu Ulysséa" foi adquirido pela Prefeitura em 1894 e transformado no Instituto Municipal de Educação. Em 1911, o superintendente do município, Oscar Guimarães Pinto, reuniu as freiras da cidade para instalar no local o Colégio Stella Maris, onde ficou sediado até 1929. Já em 1932 foi fundado no local o Ginásio Lagunense, que foi mantido até 1964, quando foi construída a sede do Centro de Educação Almirante Lamego, o CEAL, no Campo de Fora. Ali também já funcionaram Secretaria Municipal de Educação e Câmara de Vereadores. Na Biblioteca está guardado um importante acervo com milhares de objetos pertencentes a Anita Garibaldi, montado pelo historiador alemão Wolfgang Ludwing Rau, que dedicou quase 40 anos de sua vida pesquisando sobre a heroína. Ali são mantidas peças de porcelana com o rosto da lagunense, além de quadros, estátuas e a obra "Anita Garibaldi: perfil de uma heroína brasileira", considerada a melhor biografia de Anita. A biblioteca funciona de segunda a sexta, das 13 às 17 horas, na Rua Voluntário Fermiano, Centro Histórico.

Veja também:
Museu Anita Garibaldi
Casa de Anita
Laguna: Fotos do Passado

sábado, 7 de agosto de 2010

Praias do Sul e a Praia de Cabeçudas

A seguir, as Praias do Sul e a de Cabeçudas. A classificação em Praia do Norte ou do Sul se dá usando-se o canal dos Molhes como referência. As do Norte são as do lado da Praia do Mar Grosso, as do Sul, do Farol de Santa Marta. A Praia de Cabeçudas é diferente das demais, pois não é banhada pelo oceano, e sim pela Lagoa Santo Antônio dos Anjos.

  • TAMBORETE - Praia mais próxima ao molhe sul, é procurada por aqueles que gostam de acampar ou surfar. Possui belos costões e do alto do Morro do Tamborete é possível avistar várias praias.
  • GRAVATÁ - O acesso à praia é feito somente por trilhas a pé, como a dos Butiazeiros, que parte da Ponta da Barra até o mar. A praia deserta também atrai surfistas pela qualidade das ondas.
  • MANELOME OU SIRI - Com 1 km de extensão, também é uma praia deserta, com acesso semelhante ao da Praia do Gravatá. No final da faixa de areia existe um costão com aproximadamente 40 metros de altura. Também possui ótimas condições para o surf.
  • TERESA - Muitos moradores das cidades vizinhas escolhem essa praia para curtir momentos de descanso e lazer. Protegida do vento, a boa formação de ondas também garante a presença dos praticantes do surf.
  • IPUÃ OU ILHOTA - Procurada por veranistas de outros estados, a praia recentemente passou por um processo de urbanização.
  • GALHETA - Com 3 km de extensão, a praia é destino certo para aqueles que preferem locais mais desertos, seja para construir uma casa de veraneio, ou para passar alguns dias. O turista encontra serviços de pousada, casas para aluguel, restaurantes e lanchonetes.
  • FAROL - Muito freqüentada por surfistas, a Prainha, como também é chamada, é um dos pontos de encontro da juventude, com bares e restaurantes à beira mar. Um dos principais atrativos é o próprio Farol de Santa Marta. Possui estrutura de hotéis e pousadas.
  • CARDOSO - Próxima ao Farol, é uma das praias com maior ondulação, com ótimas condições para o surf. Também é conhecida como praia dos pescadores, por ser um ponto de partida dos barcos pesqueiros.
  • CIGANA - Uma dos recantos tranqüilos do litoral lagunense, também é procurada por aqueles que desejam descansar e aproveitar um banho de mar, além dos pescadores. Para chegar à praia é preciso fazer a travessia de balsa sobre os Molhes da Barra.
  • CABEÇUDAS - Está situada à beira das lagoas Santo Antônio e Imaruí, próxima no trevo de acesso a cidade de Laguna. O local é mais freqüentado pelos moradores e por veranistas da região.

Veja também:
Laguna em Situação de Emergência
Ilha dos Lobos
“Sociedade Musical União dos Artistas”